Container

Containers

Desenvolvidos para atender diversos segmentos como: construção civil e produtoras de eventos culturais, a locação de containers transformados e adaptados, designa infraestrutura móvel para atender as necessidades do mercado, com a melhor relação custo-benefício, durante o período desejado.

  • Container Sanitário
  • Container Escritório
  • Container Almoxarifado
  • Container Dormitório

Container Locação em Novo Cravinhos (Pompéia)

POMPÉIA SÃO PAULO HISTÓRICO A posse primária das terras entre as bacias do Rio do Peixe e Feio, foi concedida em 1852, a João Antônio de Moraes, Francisco de Paula Morais e Francisco Rodrigues de Campos e transferidas, mais tarde, a outros proprietários. Júlio da Costa Barros e outros, de cravinhos na Alta Mogiana, dirigiram-se à região onde os irmãos, Lélio e Marcelo Pizza, adquiriram terras destinadas a agricultura. Aí iniciaram a primeira plantação de café e fundaram o povoado de Novo Cravinhos. O local era dividido, praticamente, em duas propriedades: a vertente do Rio Peixe a Rodolfo Nogueira da Rocha Miranda e a vertente do Rio Peixe aos irmãos Pizza. Rodolfo Nogueira da Rocha Miranda e Luis Miranda planejaram, em 1928, a formação de uma segunda vila promovendo loteamento de 250 alqueires de terras. Denominaram-no Patrimônio de Otomânia, logo substituído por Pompéia, que ainda em 1928, foi elevado a Distrito de Paz. A alteração do nome deveu-se à Companhia Paulista de Estrada de Ferro que, atingindo a região na época, costumava dar nomes às suas estações, a partir de Piratininga, em ordem alfabética. Cabia ao povoado a letra ? P ?. Assim escolheu-se Pompéia em homenagem à mulher do fundador, Aretuza Pompéia da Rocha Miranda. GENTÍLICOS: POMPEIANO FORMAÇÃO ADMINISTRATIVA Distrito criado com a denominação de Pompéia, por Lei Estadual no 2282, de 17 de setembro de 1928, no Município de Campos Novos. Lei no 2320, de 14 de dezembro de 1928, transfere o Distrito de Pompía do Município de Campos Novos para o de Marília. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o Distrito de Pompéia figura no Município de Marília. Em divisões territoriais datadas de 31-XII-1936 e 31-XII-1937, Pompéia é distrito judiciário e pertence ao Município de Marília. No quadro anexo ao Decreto-lei Estadual no 9073, de 31 de março de 1938, o Distrito de Pompéia permanece no Município de Marília. Elevado à categoria de município com a denominação de Pompéia, por Decreto Estadual no 9775, de 30 de novembro de 1938, desmembrado de Marília. Constituído de 6 Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos, Paulopólis, Quintana e Varpa e Herculânea. Sua instalação verificou-se no dia 01 de janeiro de 1939. Em 1939-1943, o município é composto de 6 Distritos: Pompéia, Herculânea, Novo Cravinhos, Paulópolis, Quintana e Varpa, e é têrmo da comarca de Pompéia formada do único têrmo é formado por 2 Municípios: Pompéia e Tupã. Em virtude do Decreto-lei Estadual no 14334, de 30 de novembro de 1944, que fixou o quadro territorial para vigorar em 1945-1948, o município ficou composto de 4 Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos, Paulópolis e Queiroz. Figura no quadro fixado pela Lei Estadual no 233, de 24-XII-1948, para 1949­1953, composto de 5 Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos, Pontana, Paulópolis e Queiróz. No quadro fixado pela Lei Estadual no 2456, de 30-XII-1953 para o período 1954-1958. Constituído dos Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos, Paulópolis e Queiros, comarca de Pompéia menos o Distrito de Pontana transferido para o Município de Quintana. Em divisão territorial datada de 01-VII-1960, o município é constituído de 4 Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos, Paulópolis e Queiroz.. Lei Estadual no 8092, de 28 de fevereiro de 1964, desmembra do Município de Pompéia o Distrito de Queiroz. Em divisão territorial datada de 15-VII-1997, o município é constituído de 3 Distritos: Pompéia, Novo Cravinhos e Paulópolis. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 15-VII-1999.